HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
Seg. a Sex. das 8h às 18h

Infiltração intra-articular de quadril

A infiltração pode ser de grande auxílio para a recuperação de muitas estruturas do quadril. Quando for bem usada e associada a outras terapias, pode ser de extrema importância para a melhora do indivíduo. 

Contudo, é interessante sempre salientar que a infiltração não cura a doença. Trata-se apenas de um procedimento seguro que pode ser realizado até quatro vezes ao ano, dependendo da substância a ser injetada. Em outras palavras, ela auxilia todo processo de tratamento.

Dessa forma, a infiltração no quadril é uma técnica empregada para auxiliar no tratamento de muitas patologias ortopédicas que acometem essa articulação. De forma geral, aplica-se nas estruturas ao redor, como na musculatura, nervos e tendões, ou diretamente dentro da articulação. Com o auxílio de uma agulha, injeta-se o medicamento no local afetado.

Infiltração intra-articular terapêutica

As infiltrações intra-articulares terapêuticas são procedimentos utilizados desde a metade do século passado e são instrumentos de tratamento de grande valia para os médicos. 

Em síntese, tratam-se de intervenções através das quais são introduzidas medicações de ação anti-inflamatória dentro do espaço intra-articular, através de uma injeção. Indica-se para quadros onde a resposta em relação a medicação comum não foi eficiente.

São várias as medicações utilizadas nas infiltrações intra-articulares, como corticosteróides, ácido hialurônico e radioisótopos. O último usa-se pouco no Brasil, devido a seu alto custo. 

Em 1997, aprovou-se o ácido hialurônico pela Food and Drug Administration (FDA), nos EUA, para ter seu uso também em seres humanos. Assim, entre esses medicamentos,  os corticosteróides são os mais empregados. 

Trata-se de uma droga com alto poder anti-inflamatório, que atua diretamente na articulação inflamada, promovendo diminuição da concentração de células inflamatórias da membrana sinovial e de seus produtos lesivos.

Viscossuplementação

Uma das formas de devolver a qualidade de vida aos pacientes com problemas de artrose de quadril, é a viscossuplementação.

Esse procedimento consiste, basicamente, na aplicação de uma injeção de ácido hialurônico na articulação afetada, para ajudar a restaurar a lubrificação perdida da doença articular. 

Conhecido como Viscossuplementação, é realizado em qualquer tecido sinovial. Em tempos passados, utilizou-se essa técnica para o tratamento da mesma doença no joelho. Porém, estudos recentes mostram uma maior efetividade no quadril.

Existe ainda outra doença tratável com este procedimento.

Impacto da femoroacetabular 

O início do impacto da femoroacetabular caracteriza-se por uma condição que ocorre quando existe um contato anormal e desgaste entre a cabeça e o encaixe da articulação do quadril. Isso resulta em limitação da mobilidade e dor no quadril, pela dor intensa na virilha ou regiões laterais, depois de atividades físicas. 

Após o corpo esfriar, surgem algumas “pontadas” no local, que melhoram com o passar do tempo. Assim, o quadro piora, comprometendo a vida esportiva e social do indivíduo.

Em fases avançadas, surgem as dores noturnas e rigidez matinal. Alguns sintomas assemelham-se aos da artrose, como as dificuldades na execução de tarefas simples do dia a dia. 

Resultados e efeitos colaterais da infiltração

O tempo de efeito de todo o processo dependerá muito de cada pessoa e suas características físicas. Geralmente, nas primeiras 48 horas após o processo, não se observa alívio das dores. Contudo, conforme o tempo passa, ela vai regredindo lentamente, até sumir por completo.

Assim, alguns indivíduos podem levar meses para sentir os efeitos do tratamento. Além disso, estudos recentes mostram que a técnica reduz a pressão entre as cartilagens lesionadas, e pode ainda, frear a progressão da doença. 

Portanto, o processo tem se mostrado eficiente, com muitos resultados positivos, como diminuição da dor, melhoria na mobilidade do local e retorno a atividades esportivas.

Em relação a possíveis efeitos colaterais, o procedimento está ligado a um baixo índice de complicações, com bem menos efeitos colaterais, se comparados a outros tratamentos injetáveis. 

Contudo, vale salientar que apesar de proporcionar grande alívio dos sintomas, não poderá ser a única forma de tratamento! Precisa associar-se sempre a fisioterapia, hidroterapia e reforço muscular.

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dr. Daniel Daniachi Ortopedista e Traumatologista especialista em cirurgia do quadril

Formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), possui residência médica em Ortopedia e Traumatologia pela mesma instituição de ensino e subespecialização em Cirurgia do Quadril.
Registro CRM-SP nº 117036.

Cuide do seu quadril

Agende uma consulta com um especialista!

AGENDE SUA CONSULTA

Blog e Artigos

artroplastia do quadril

No decorrer da vida é muito comum que algumas das articulações do nosso corpo fiquem bastante desgastadas.  Por isso, com o passar dos...

Basicamente, os ossos formam a estrutura que dá suporte aos tecidos moles do corpo e protegem os órgãos vitais, como o coração e cérebro. E o...

Pubalgia tem cura?

Antes de tudo, é importante saber que o púbis é o osso localizado na região inferior da pelve, fazendo parte do anel pélvico, que, por sua vez,...