HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
Seg. a Sex. das 8h às 18h

Prótese total de quadril: quando é indicada?

Dr. Daniel Daniachi Ortopedista e Traumatologista especialista em cirurgia do quadril

Também conhecida como artroplastia de quadril, a prótese total é o termo que se utiliza para o procedimento de substituição da articulação danificada ou doente na região do quadril por um modelo mecânico à base de materiais sintéticos no formato mais próximo possível à anatomia original. 

Então, a prótese total de quadril reproduz a função articular de acordo com a articulação biológica natural, podendo ser em metal, cerâmica ou polietileno, com a possibilidade de ser fixada com cimento ósseo ou não.

Assim como o quadril natural, a prótese se constitui basicamente de duas partes, o componente acetabular (parte da bacia) e o femoral (cabeça do fêmur – osso da coxa), e também possui diversos modelos disponíveis, com diferentes formas de fixação e materiais que podem ser utilizados.

Na medicina moderna, essa é considerada uma das cirurgias ortopédicas mais bem-sucedidas e que continua em constante evolução quanto às técnicas e materiais utilizados, com excelentes resultados para o alívio ou eliminação da dor, restauração da mobilidade e a melhora da funcionalidade do quadril. 

Com isso, se consegue aumentar significativamente a qualidade de vida do paciente. Mas, quando a prótese total de quadril é indicada?

Principais indicações

Doenças que afetam a integridade óssea e dos tecidos moles com o passar do tempo, provocando dor intensa, limitação dos movimentos, prejuízos funcionais, deformidade e que não apresentam melhora com outros tratamentos são fortes indicativos para a realização da prótese total de quadril.  

Uma das principais indicações para o procedimento são os casos de coxartrose, mais comumente chamada de artrose, que é o desgaste da articulação do quadril, quando os pacientes geralmente são idosos, com mais de 60 anos. 

Mas ainda existem outras condições relacionadas à indicação para a cirurgia, como distúrbios circulatórios da cabeça do fêmur, como a osteonecrose ou necrose avascular da cabeça femoral, infecção da articulação do quadril, alguns tipos de fraturas e até mesmo sequelas de doenças da infância, como displasia e epfisiólise.

O principal sintoma dos pacientes submetidos à prótese total de quadril é a dor, que é mais comum na área da virilha e na parte lateral da coxa, ou região glútea, sendo que no início normalmente é gerada por conta de esforços intensos no quadril. 

Com o agravamento do quadro, as dores perduram por mais tempo, podendo se manter durante o sono ou repouso, e surgem a partir de pequenos esforços, como subir e descer escadas, entrar e sair do carro e até o movimento para calçar sapatos, por exemplo.

Também podem entrar nas indicações para a cirurgia, os quadros em que há perda da mobilidade e rigidez da articulação, dores em articulações vizinhas, como na coluna lombar e no joelho e que, de certa forma, prejudicam a qualidade de vida do paciente. Então, dentre as principais indicações para a prótese total de quadril estão:

  • Artrose do quadril;
  • Artrite reumatoide;
  • Artrite séptica;
  • Artrite psoriática;
  • Necrose da cabeça femoral;
  • Sequela de doenças da infância;
  • Fraturas do quadril.

Quando realizar a prótese total de quadril?

Antes de tudo, vale ressaltar que, apesar das indicações citadas, o médico ortopedista é quem determina a real necessidade de entrar com o tratamento cirúrgico e avalia cada caso individualmente, sendo esta uma decisão feita em conjunto com o paciente e a família.

E, apesar das altas taxas de sucesso no resultado desse procedimento, a realização da artroplastia deve ser muito bem indicada, uma vez que a prioridade sempre será a preservação da articulação natural do quadril. 

Por isso, antes de decidir por esse procedimento, podem ser indicadas outras tentativas de tratamento, como medicamentos, fisioterapia ou outros tipos de cirurgia, como a artroscopia de quadril.

Então, geralmente, o candidato à prótese total de quadril é aquele que foi submetido aos tratamentos mais conservadores ou minimamente invasivos e, ainda assim, não obteve resultados satisfatórios.

A decisão de passar pela cirurgia também deve levar em consideração alguns critérios importantes, como o fato de que, quanto mais tarde for feito o procedimento, menores são as chances de necessitar uma segunda ou terceira intervenção para a troca da prótese. 

Por outro lado, quanto maior a debilitação do paciente e comprometimento funcional no momento da cirurgia, menores as chances de obter os melhores resultados e recuperação, em relação aos pacientes que são operados precocemente. 

Por isso, o cirurgião ortopédico fará uma avaliação para indicar o melhor método em cada caso e deverá esclarecer quanto aos possíveis riscos e complicações relacionadas ao procedimento em si e também do que poderá ocorrer com o passar do tempo. 

É importante que o paciente tire todas as suas dúvidas durante as consultas e compreenda o que a cirurgia pode e não pode fazer por ele. 

Essa é a melhor forma para que se criem expectativas realistas, ainda que a grande maioria dos pacientes que passam pela artroplastia desfrute de bons resultados, com uma grande redução ou cessação das dores no quadril e ganhos significativos na realização de atividades e movimentos comuns do dia a dia.

Quer saber mais sobre a prótese total de quadril? Agende a sua consulta e tire todas as suas dúvidas.

Preencha o formulário e agende sua consulta

loading...

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dr. Daniel Daniachi Ortopedista e Traumatologista especialista em cirurgia do quadril

Formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), possui residência médica em Ortopedia e Traumatologia pela mesma instituição de ensino e subespecialização em Cirurgia do Quadril.
Registro CRM-SP nº 117036.