HORÁRIO DE ATENDIMENTO:
Seg. a Sex. das 8h às 18h

Lesão Labral do quadril: como tratar?

Dr. Daniel Daniachi Ortopedista e Traumatologista especialista em cirurgia do quadril

A Lesão Labral do quadril é a causa mais comum de dores no quadril em jovens, adultos e idosos!

Venha entender mais sobre essa lesão e as formas de tratamento.

Nesse texto você encontrará:

  • O que é a lesão labral (causas e sintomas).
  • Quais as formas de tratamento?
  • Tratamento com fisioterapia.
  • Cirurgia artroscópica para lesão labral do quadril.

Vamos começar!

O que é a lesão labral?

A lesão labral acontece no labrum ou lábio do quadril. 

O labrum é uma estrutura fibrocartilaginosa que percorre a borda do acetábulo e oferece cobertura para a cabeça femoral.

Essa estrutura é responsável por uma função muito importante: estabilizar o quadril. 

Ela torna possível que o líquido das articulações se distribua melhor, o que reduz a pressão na cartilagem articular. 

O labrum também informa ao cérebro em qual posição o quadril está por meio de seus órgãos sensitivos microscópicos.

Como essa estrutura é inervada por “fibras da dor”, quando lesionada gera dores fortes! Por isso a lesão labral é tão incômoda para os pacientes. 

Qual a causa dessa lesão?

As principais causas são:

  • Atividades esportivas: movimentos repetitivos e movimentos que exigem rotação do quadril podem gerar lesão ou trauma no labrum. Quedas com impacto também podem lesioná-lo. 
  • Doenças da estrutura do quadril: quadros como bursite, artrose, entre outras, podem gerar impacto entre o acetábulo e o fêmur, “esticando” e “esmagando” o labrum. 
  • Deficiência óssea e ligamentos frágeis: podem contribuir para que o fêmur seja deslocado em movimentos repetitivos, lesionando o labrum. 

As lesões costumam acontecer pela combinação desses fatores: atividades esportivas, questões estruturais do quadril e movimentos de impacto na área.

Sintomas

O principal sintoma é a dor no quadril! Além da dor, os sintomas podem incluir: 

Rigidez na movimentação do quadril, sensação de estar “travado”, cliques no quadril, dor na região inguinal (virilha) e redução da performance em razão da dor (mancar).

Ah! Sabia que os pacientes que praticam exercícios costumam sentir mais dores do que pacientes sedentários?

Isto ocorre pois os sedentários não colocam o quadril em posição desconfortável ou que irritem a área lesionada. Já aqueles que praticam atividades físicas movimentam mais o quadril. 

Também vale destacar que nem toda lesão labral causa dores. O paciente pode exibir lesão em exames de imagem (como ressonância magnética) mesmo sem apresentar sintomas. Então fique atento!

Além disso, nem todas as dores no quadril são fruto da lesão labral. Outras doenças que causam dores no quadril devem ser descartadas antes.

A seguir, veja como tratar essa lesão!

Tratamento para lesão labral do quadril

O tratamento depende da gravidade e intensidade da lesão labral e será indicado por seu médico ortopedista.

A primeira estratégia de tratamento é conservadora, com fisioterapia.

A fisioterapia na fase inicial da lesão tem como objetivo:

  • Aliviar a dor e a inflamação utilizando recursos diversos (como eletrotermofototerapia).
  • Reduzir o espasmo muscular através da terapia manual.
  • Realizar correção biomecânica através do fortalecimento muscular e treino sensório-motor.

Durante o período de tratamento é essencial que o paciente reduza as atividades físicas e os movimentos que geram dores.

Caso o tratamento conservador não seja suficiente, é necessário recorrer a uma cirurgia do quadril

Essa intervenção pode ser por via aberta (cirurgia tradicional) ou por via artroscópica.

A artroscopia é bastante utilizada para esse tipo de lesão. Veja a seguir mais informações sobre esse procedimento.

Cirurgia artroscópica para lesão labral do quadril

A artroscopia é utilizada para intervenções cirúrgicas em pequenos orifícios. 

O nome tem origem em palavras gregas: “artro” significa articulação e “scopia” significa visualização. 

Portanto, a visualização por vídeo é utilizada para tratar doenças intra-articulares.

Um instrumento óptico é inserido na articulação por meio de uma incisão pequena na pele. As imagens são transmitidas para um monitor e a lesão é tratada virtualmente pelo médico.

O procedimento costuma durar cerca de 01 hora, podendo variar de acordo com cada caso.

Uma vantagem dessa cirurgia é ser pouco invasiva, assim a recuperação é veloz e as dores são menores se comparadas às cirurgias abertas. 

O médico poderá indicar qual o melhor tratamento para seu caso!

Para receber acompanhamento com um profissional ortopedista especializado em quadril, agende sua consulta com o Dr. Daniel Daniachi.

INFORMAÇÕES DO AUTOR:

Dr. Daniel Daniachi Ortopedista e Traumatologista especialista em cirurgia do quadril

Formado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), possui residência médica em Ortopedia e Traumatologia pela mesma instituição de ensino e subespecialização em Cirurgia do Quadril.
Registro CRM-SP nº 117036.